Editor Vim

Episódio 55: Editor Vim

Editor Vim
Editor Vim

Depois de um longo e tenebroso inverno, estamos de volta no ar, desta vez para ficar e com algumas novidades.Mas primeiramente, uma explicação sobre o sumiço súbito.

O processo de planejamento, gravação e edição de um podcast requere muitas horas e perseverança para poder correr atrás de assuntos (ou no caso deste podcast, entrevistados), pesquisar para ter um bom “background”, e horas e horas editando arquivos de áudio para poder fornecer algo de (espero) boa qualidade para vocês que nos honra com sua presença e apoio. Devido a algumas mudanças no trabalho (algumas promoções com mais responsabilidades e longas horas) e na vida pessoal (o nascimento de minha terceira filha, Iza), eu senti que eu não teria mais o tempo livre requerido para continuar o podcast sem que o mesmo não perdesse a qualidade das entrevistas ou áudio. Foi muito difícil simplemente abandonar o projeto às moscas, sem sequer dar alguma explicação a` vocês que sempre acompanhou o podcast… por isso, quero então pedir 1,000 desculpas e que perdoem esta minha falta de professionalismo.

Durante os muitos meses que o podcast ficou parado, foram muitos os e-mails e comentários de amigos e ouvintes perguntando se o projeto estava realmente morto ou se existia alguma chance de trazê-lo de volta no ar, e eu sempre respondi que sem tempo livre, nem mesmo para editar o áudio, que a resposta era não.

Eis que nas últimas semanas, tendo participado como convidado do Opencast podcast, aquela vontade enorme que eu tive para começar o Castálio podcast voltou com uma força total, e depois de bater um papo com meu amigo Evandro Pastor, muso inspirador e responsável principal pela criação deste, decidi voltar a fazer o podcast, porêm com algumas mudanças:

  1. Invés de somente fazer episódios de entrevistas (que realmente é mais complicado devido ao agendamento com convidados, etc), desta vez também farei episódios temáticos, onde descutiremos sobre algum aplicativo, tecnologia ou assunto que seja interessante ao ouvinte.
  2. Notou que falei “descutiremos”, no plural? Pois é, um dos grandes motivos para trazer o podcast de volta é a presença do Elyézer que aceitou formar uma parceria comigo e me ajudar a manter o projeto no ar. Com a presença dele, vocês terão a oportunidade de escutar uma pessoa super técnica e tarimbada em tudo quanto é assunto de tecnologia e programação. E tem mais, além de saber sobre um monte de assunto, ele ainda acha tempo para cozinhar uns rangos prá lá de interessantes e até mesmo fazer suchi!
  3. Quer mais novidade? Beleza! Estamos também considerando deixar o WordPress de lado e usar algo mais “programático” que utilize Github, Jekyll e outras tecnologias do gênero, já que somos para lá de inspirados sobre programação e automatização (que é onde ganhamos o nosso “pão de cada dia” aqui na Red Hat). Um dia destes vou mostrar como que as coisas estão…

Para finalizar, eu não estaria aqui, depois de ter passado um tempinho editando um bate-papo que tive com o Elyézer esta última semana se não fosse por vocês que deixaram comentários aqui, no Twitter, pedindo pela volta do podcast… e especialmente quero deixar aqui o meu agradecimento ao Ivan Fuzzer e Evandro Pastor, pelo apoio e incentivo para voltar! Muito obrigado mesmo!

Então, para nosso primeiro episódio temático decidimos falar sobre o editor Vim, aquele editor que vem instalado por padrão na maioria de distribuições GNU/Linux e no Mac OS, mas que muitos não devem usar por ser um pouco estranho e assustador para quem somente conhece editores com interface gráfica.

Neste episódio falamos um pouco sobre o que atrai as pessoas a usarem o Vim como editor de texto e código, como sair dele (já que este deve ser o primeiro problema que novos usuários encontram pela primeira vez) e sobre formas de deixá-lo super configurado da forma mais fácil do mundo!

Mesmo que você não use o Vim (eu mesmo uso o Emacs!!!) ou já tenha usado mas nao achou nada interessante para convencê-lo(a) a a converter como usuário, algumas das ferramentas mencionadas aqui são super interessantes e podem ser úteis para que você mesmo(a) possa desenvolver algo para o seu editor ou aplicativo favorito!!!

Escute agora:

Links

Entrando e saindo do modo de edição no Vim

Durante o episódio foi comentado do modo de inserção (edição) porém ficou faltando as teclas. Ao entrar no Vim ao digitar “i” você entrará no modo de inserção e poderá digitar textos livremente como em qualquer outro editor.

Para retornar ao modo normal basta pressionar “Esc”. Lembre-se que neste modo é onde você irá executar os comandos como “:q” para sair, “:w” para salvar o arquivo (ou “:w teste.txt” para salvar como teste.txt), “:x” para salvar e sair, entre outros.

Seleções visuais são feitas no modo visual que pode ser acessado a partir do modo normal utilizando a tecla “v” onde você poderá realizar a seleção caracter por caracter. “Shift+v” (“V”) para entrar no modo visual mas selecionando linhas. Ao realizar uma seleção utilize “y” para copiar e “p” no modo normal para colar.

Música: Ain’t Gonna Give Jelly Roll by          is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives (aka Music Sharing) License.

Play
Play
Projeto GNOME

Enrico Nicoletto e Rafael Ferreira: Projeto GNOME

Projeto GNOME
Projeto GNOME

Depois de vários meses sem “fora do ar”, tenho o grande prazer em trazer mais um episódio sobre o projeto GNOME! Desta vez convidei o Enrico Nicoletto e Rafael Ferreira para conversar sobre o processo de traduçōes, que mais uma vez promete entregar mais uma versão completamente traduzida para o nosso bom português!

A entrevista aconteceu “na estrada” quando eu estava voltando de viagem, e acabei gravando o episódio de um hotel lá em Richmond no estado da Virgínia. Mesmo com alguns problemas iniciais (teve uma hora que minha conexão caiu, mas eu consegui voltar logo), eu consegui bater um papo super legal com o Enrico e Rafael sobre como todo o processo de traduçōes, desde como eles entraram para a equipe oficial, até como chegaram a ser os administradores da equipe brasileira.

O episódio todo ficou com um pouco mais de 30 minutos, mas para quem quizer assistir o vídeo vocês poderão escutar sobre outros temas que acabaram ficando de fora na hora da ediçã0 (devido ao tamanho final do podcast), como seus planos para o futuro da equipe.

Aproveito a oportunidade para agradecer todo o apoio que tenho recebido nestes últimos meses, especialmente de vocês que continuam acompanhando o podcast e a todo o pessoal do OpenCast e Papo de Buteco! Minha vida profissional passou por algumas alterações (positivas) e infelizmente meu tempo livre sofreu bastante, mas pretendo continuar publicando outros episódios, mas talvez com menos frequência.

Top 5:

Links:

MúsicaAin’t Gonna Give Jelly Roll by Red Hook Ramblers is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives (aka Music Sharing) License.

Play
Play
Everaldo Canuto: Toca do Canuto

Everaldo Canuto: Toca do Canuto

Everaldo Canuto: Toca do Canuto
Everaldo Canuto: Toca do Canuto

Eu conheci o Everaldo em uma tarde super calorenta durante a abertura do evento GUADEC nas Ilhas Canárias. O mais interessante foi que não demorou mais que um dia para que nossa amizade se tornasse igual aquelas amizades que fazemos quando criança… aquelas pessoas que não importa o tempo ou a distância, você sempre fica feliz de encontrar e bater um papo!

O Everaldo teve uma das oportunidades que eu sempre sonhei em ter: trabalhar lado a lado com o Miguel de Icaza, um dos fundadores do Projeto GNOME, figura quase que mitológica do mundo do software livre e hoje empresário com várias companhias de sucesso em seu histórico! Ele também trabalhava com a tecnologia .NET numa época quando qualquer coisa que fosse remotamente relacianada à Microsoft era motivo para perseguição e “trollage” pelos apoiadores mais zelosos do Linux. Durante grande parte de nosso bate-papo, conversamos sobre como que ele foi parar na Novell trabalhando para a equipe do Miguel, como era o dia-a-dia lidando com o sentimento anti- Microsoft, quais tecnologias ele recomenda para quem está começando a trabalhar na área de TI, o “problema” do Java, e sobre seu mais novo projeto,Toca do Canuto.

Assista o vídeo da entrevista para ver a nossa conversa na íntegra, sem edição e escutar algumas coisas que não foram incluídas no podcast.

Top 5:

Links:

MúsicaAin’t Gonna Give Jelly Roll by Red Hook Ramblers is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives (aka Music Sharing) License.

Play
Play
Alexandre Gaigalas: Yahoo

Alexandre Gaigalas: Yahoo

Alexandre Gaigalas: Yahoo
Alexandre Gaigalas: Yahoo

Seja bem-vindo à mais um episódio, desta vez com o Alexandre Gaigalas que trabalha como engenheiro de software da Yahoo no Brasil! Durante nosso bate-papo conversamos sobre o que ele faz na Yahoo, em quais projetos que trabalha, e acabei descobrindo que ele é mais um exemplo de uma pessoa que teve seu trabalho perante uma comunidade de software livre reconhecido, levando-o a ser indicado para trabalhar em uma companhia de nome! Conversamos sobre o recente anúncio que a CEO Marissa Mayer fez, declatando que não se poderá mais trabalhar remotamente na Yahoo, sobre o efeito que isso teve na moral dos empregados, e como que a sua vinda está transformando a companhia em uma empresa mais moderna e com mais atenção à qualidade de seus produtos e bem-estar de seus empregados.

Mais uma coisa bacana que aconteceu durante a gravação foi um commit que o Alexandre fez ao-vivo para o código do Respect Doc em homenagem ao podcast! :)

Também falamos de programação RESTful, web semântica, o Respect Project e seu Top 5!

Agradeço ao Rafael Rosa Fu do GrokPodcast e o Daniel Lima por enviarem suas perguntas!

Top 5:

Links:

MúsicaAin’t Gonna Give Jelly Roll by Red Hook Ramblers is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives (aka Music Sharing) License.

Play
Play
Og Maciel: Red Hat

Edição de 2 Anos – Og Maciel: Red Hat

Og Maciel: Red Hat
Og Maciel: Red Hat

Usando um velho cliché, realmente parece que foi somente ôntem que eu e o Evandro, um dia batendo papo pelo Skype, resolvemos iniciar um programa de podcast para entrevistar as personalidades do mundo de software livre brasileiro, e tentar conhecer um pouco mais sobre os “bastidores” de suas vidas, seus gostos e desgostos. A idéia era fazer algo diferente e tentar passar para os ouvintes um pouco das coisas que afetaram a vida das pessoas que muitos só conhecem através de perfís online ou e-mails em listas de discussões… enfim, um podcast “bom para castálio”! Passados 50 episódios, no dia 16 de fevereiro este projeto completou 2 anos de vida!

Para comemorar este nosso marco histórico, resolvi atender os pedidos de alguns ouvintes e tentar novamente publicar uma entrevista comigo mesmo! Para as pessoas que acompanham o podcast, vocês devem se lembrar que o nosso episódio piloto foi comigo também, numa época onde ainda estávamos explorando um formato e testando as tecnologias que iríamos usar. Naquela época nem existia o Top 5 ainda! Então, uma vez que decidi fazer a entrevista “Part 2″, eu precisava encontrar alguém para me entrevistar, já que o Evandro não participa desde o terceiro episódio. Duas pessoas se prontificaram a desempenhar este papel, todos eles amigos que me conhecem há alguns anos e mais que capazes de fazer perguntas interessantes… e no final eu pedi ao meu amigo KurtKraut (que já foi entrevistado aqui) para me entrevistar.

O nosso bate-papo, que foi publicado ao vivo pelo Youtube, rolou por mais de 1 hora, e durante estes 60+ minutos conversamos sobre a origem do meu nome, como que eu vim parar nos Estados Unidos há 21 anos atrás, minha carreira como programador, minha vinda para a Carolina do Norte, sobre o Ubuntu, compilando kernels, trabalhando na Red Hat, privacidade, e meu Top 5!

Bastidores: quando gravamos a entrevista, nós tivemos que lutar contra alguns problemas técnicos e depois de muita tentativa tivemos que fazer uma decisão importante: ou gravar a entrevista somente por áudio usando o Skype e não ter o vídeo, ou gravar o vídeo mas sem que a voz do KurtKraut fosse gravada! No final das contas, esprememos nossos cérebros e conseguimos fazer as duas coisas juntas. No vídeo vocês escutam a voz do Kurt saindo das caixas de som do meu laptop, enquanto conversávamos pelo Skype usando outro sistema! :)

Top 5:

Links:

MúsicaAin’t Gonna Give Jelly Roll by Red Hook Ramblers is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives (aka Music Sharing) License.

Play
Play
Luciano Ramalho: Oficinas Turing

Luciano Ramalho: Oficinas Turing

Luciano Ramalho: Oficinas Turing
Luciano Ramalho: Oficinas Turing

Um dias destes eu estava procurando documentação sobre umas coisas da linguagem python quando me deparei com uma apresentação do Luciano Ramalho, o entrevistado deste episódio deste episódio. O que me chamou atenção não foi nem tanto a qualidade do material ou a didática do mesmo, mas sim o fato do autor ser brasileiro E por ter feito tudo em inglês. Claro que, se você vive no Brasil e trabalha ou convive com quem trabalha com python, o nome do Luciano não lhe deve ser estranho. Mas para mim, que moro há 21 anos no exterior, foi uma descoberta super maneira!

Quanto mais eu pesquisei sobre ele, mais animado eu ficava em conhecer “a pessoa por trás dos slides” das apresentações “Python: Encapsulation with Descriptors” e “Iterators & generators: the Python Way“. Mais gostoso ainda foi descobrir que estas apresentações são inéditas no público brasileiro e serão apresentadas na PyCon americana este ano! Durante nosso bate-papo, o Luciano me contou como que foi a criação da Associação Python Brasil, quais foram seus primeiros objetivos e como foi o seu primeiro mandato como presidente da mesma. Também discutimos sobre os vários frameworks que existem para quem quer ser programador web com python, alguns fatos interessantes sobre o Zope, Plone, Flask, e Web2Py, e quais delas ele recomenda para quem está iniciando no mundo de programação.

Para quem estiver interessado a aprender a programar, o Luciano também oferece cursos online na Oficinas Turing para iniciantes e programadores com mais experiência, como “Objetos Pythonicos” e “Python para quem sabe Python“.

Por último falamos sobre o Garoa Hacker Clube (fotos), um HackerSpace que ele criou em São Paulo com uma proposta bem interessante: um espaço onde você pode ir para conhecer gente interessante e aprender a programar, usar tecnologias recentes como Arduino e Rasberry Pi usando a metodologia “mão na massa”, e para quem virar sócio, sua própria chave para usar o espaço/laboratório qualquer hora do dia!

O bate-papo rolou por um bom tempo, e eu tive de editar muita coisa bacana, mas você pode assistir o vídeo da entrevista e saber um pouco mais sobre os bastidores da criação da Associação Python Brasil e sobre os frameworks discutidos.

Top 5:

Links:

MúsicaAin’t Gonna Give Jelly Roll by Red Hook Ramblers is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives (aka Music Sharing) License.

Play
Play
Fabiano Fidêncio: Red Hat

Fabiano Fidêncio: Red Hat

Fabiano Fidêncio: Red Hat
Fabiano Fidêncio: Red Hat

Para o primeiro episódio de 2013 eu tive o prazer de entrevistar o Fabiano Fidêncio, recém contratado pela Red Hat! Durante nosso bate-papo o Fabiano conta como que ele aprendeu a programar “de verdade” na ProFUSION e como que de usuário GNOME, ele se transformou em desenvolvedor quando começou a trabalhar no GNOME Boxes e libosinfo pelo Google Summer of Code. Sua participação neste projeto foi muito interessante, já que ele teve de aproveitar um código base escrito por uma pessoa da Red Hat e refatorar para que ficasse mais limpo e genérico, algo que não é super fácil de fazer. O projeto acabou virando mais que um hobby, e devido ao seu trabalho o Fabiano acabou sendo contratado para trabalhar na Red Hat a partir de março! Não vou revelar qual o projeto que ele vai trabalhar (você vai ter de escutar o episódio), mas além de trabalho novo, ele também vai se mudar do Brasil para uma cidade européia, onde cerveja é mais barato que água!

Como sempre, a entrevista foi gravada por vídeo e você pode assistir nosso bate-papo na íntegra e sem edição aqui, incluindo como que ele está se preparando para se mudar para a europa!

Top 5:

Links:

MúsicaAin’t Gonna Give Jelly Roll by Red Hook Ramblers is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives (aka Music Sharing) License.

Play
Play

Um podcast inspirado para castálio!